Colorado (PR)‏

A tradição e a parte social do Britânia. O futebol e os títulos do Ferroviário. Camisa vermelha e branca. É  Boca-Negra.

  Parem, parem, parem, parem. Não gritem mais Bri-tâ-nia, nem gritem Fe-rro-vi-á-ri-o. Comecem a aprender o novo grito de guerra : CO-LO-RA-DO, CO-LO-RA-DO.
  Colorado Esporte Clube. Este time pode ser a nova sensação do futebol do Paraná. Um time que já nasce com tudo aquilo que os outros demoram a conseguir e as vezes não conseguem: torcida, estádio, título, tradição, camisa, jogadores e dinheiro. Ele é o produto da fusão entre Ferroviário e Britânia, dois dos times mais tradicionais do Paraná.
  A fusão só se deu agora, mas é uma ideia antiga, que vem sido estudada há anos com muito carinho. Desde 1962, o segredo era guardado, mas na semana passada, os presidentes Dely Macedo, do Ferroviário e Osvaldo Martin, do Britânia, acharam que era hora de anunciar: ´´´Éramos dois, agora seremos um“
  O Ferroviário um dos três grandes do Paraná, o primeiro time do estado a participar do Robertão, e o Britânia, um grande até 1920, que hoje vivia das glórias de seu passado (seis títulos seguidos) e de uns poucos torcedores fiéis, uniram-se para sempre talvez.
  A camisa será vermelha, cor cor comum nos dois. O primeiro presidente será Dely Macedo que promete um clube empresa. E os historiadores se lembram, até que o Ferroviário nasceu dentro da sede do Britânia, 41 anos atrás
  – Estamos em casa
                                                (Placar 26/03/71)

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra