1992: Cruzeiro 1×2 Botafogo

Cruzeiro 1×2 Botafogo (04/07/1992)

A partida entre mineiros e cariocas, no Mário Helênio, causou polêmica antes mesmo de a bola rolar. Com o Mineirão interditado, a diretoria do Botafogo sugeriu que o confronto fosse realizado em Juiz de Fora, conhecido reduto alvinegro. A manobra foi contestada por outros clubes que disputavam uma vaga na final do Brasileirão, como o Bragantino, mas o chororô não teve resultado. Especialmente para garantir o final da partida, foi instalada no estádio uma iluminação provisória, que teve que ser acionada a partir dos 20 minutos do segundo tempo. Com o apoio da torcida, o Botafogo acabou levando a melhor sobre o já eliminado Cruzeiro.

Ficha técnica:

Botafogo: Ricardo Cruz; Marcão, Renê, Márcio Santos e Odemilson; Carlos Alberto Santos, Pingo, Dias e Valdeir; Renato e Pichetti (Vivinho). Técnico: Gil.

Cruzeiro: Paulo César Borges; Paulo Roberto, Paulão, Célio Lúcio e Zelão; Ademir, Boiadeiro, Luiz Fernando e Riva; Macalé e Ramon (Vanderci). Técnico: Jair Pereira.

Gols: Valdeir (2 – Botafogo); Luiz Fernando (Cruzeiro)

Público pagante: 13.987 torcedores

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra