2014: Bom de título e craque na cobrança de falta

Jorge Luiz suou para mostrar valor

 

É comum no nosso país jovens que buscam oportunidade no futebol correrem por vários clubes em busca de um lugar ao sol e acabarem dispensados. O ex-zagueiro Jorge Luiz sabe o que é isso. Ele saiu de Niterói ainda pequeno à procura de chance de se jogador de sucesso e fez verdadeira peregrinação por todos os grandes do Rio e ainda pelos pequenos. Treinou no Vasco, Botafogo, Flu e Fla. Não foi aprovado em nenhum. Acabou no Central de Barra do Piraí (RJ), onde conheceu o técnico Luís Alberto, ex-zagueiro do Bangu. Através dele, que descobriu suas qualidades e foi para o Tupi, de Juiz de Fora. Depois de tanta luta, gastando dinheiro de passagens e sendo ajudado pela família, viu que sua persistência deu certo: foi contratado pelo Corinthians e sua carreira engrenou.

Era volante e virou zagueiro. Daí para o sucesso foi um passo. Jogou na Portuguesa, Bota, Fla, Flu e Vasco (time que recusaram seu futebol). <ais tarde, Grêmio, Atlético0PR e até Seleção, onde chegou em 91 pelas mãos de Falcão.

O ex-jogador ficou conhecido também como um dos mais perfeitos cobradores de falta e garante que não fez muito para isto.

-Desde pequeno, batia muito bem na bola e ao entrar para o futebol profissional, sempre fiquei horas batendo falta, após treinos – comentou.

Ele aperfeiçoou a batida na bola, observando Roberto e Zico. Deu certo, pois fez quase 80 gols de falta em toda a carreira. Ele aponta Rogério Ceni como o melhor cobrador de faltas atualmente.

Após fazer o curso de técnico iniciou carreira em clubes pequenos, mas optou por ser empresário de jogadores. Seu principal cliente, o próprio filho, Jorge Luiz Jr. que deve fazer testes no Botafogo.

 

DATAS CHAVES

1994

No Vasco, o zagueiro viveu uma grande fase, E conquistou o tricampeonato carioca. O jogo mais marcante foi exatamente a decisão do tri: contra o Flu. O time de São Januário venceu por 2 a 0, gols de Jardel.

1995

Em 1995, Jorge Luiz defendeu o Flamengo, que contava com um grupo de astros, como Romário, Sávio e Edmundo. Num Fla-Flu, Jorge Luiz viveu uma situação curiosa. Marcou um gol a favor e outro contra. Ambos de cabeça. Jorge Luiz lembra que foi num outro Fla-Flu, que viveu a sua maior decepção da carreira: na decisão do título de 95 (na qual o Tricolor ficou com o caneco ao vencer por 3 a 2 graças a um gol de Renato com a barriga). O título com o Flamengo só ocorreu na edição de 1996.

 

1997

Jorge Luiz defendeu o Botafogo. Foi o capitão do time que fez bela campanha (levou os dois turnos) e venceu o Vasco na decisão – no dia 8 de julho – por 1 a 0, gol de Dimba. O Carioca-97 foi o último estadual que Jorge Luiz ganhou.

 

JORGE LUIZ

Nome: Jorge Luiz Matheus de Almeida

Nascimento: 19/8/1965, Niterói (RJ)

Clubes: Corinthians (89); Portuguesa-SP (90); Vasco (09/94); Guarani (94). Fla (95-96); Atlético-MG (95); Atlético-PR (96); Bota (97 e 99/2000); Bahia (98); (Palmeiras (98); Grêmio – RS (99); Avaí-SC (2001); América-RJ (2002-2003).

Títulos: Carioca 92/93/94 (Vasco), 96 (Fla) e 97 (Botafogo); Rio-SP e Mercosul 98 (Palmeiras)