2014: Jogos beneficentes de Messi estão sendo investigados pela polícia

Amistosos promovidos por Messi estão sendo investigados pela polícia espanhola

Os amistosos beneficentes promovidos pelo atacante do Barcelona Lionel Messi estão sendo investigados pela Guarda Civil espanhola, segundo o jornal “El País”. A reportagem repercutiu um suposto esquema de lavagem de dinheiro feito por Guillermo Marín, encarregado pelo camisa 10 da Argentina de organizar as partidas. A verba teria sido desviada para Curaçao, paraíso fiscal no Caribe.

Segundo os documentos obtidos pela polícia, o desvio teria sido de € 1 milhão (cerca de R$ 3,7 milhões).  A reportagem destacou que existe também uma investigação de um possível esquema do narcotráfico colombiano para lavar o dinheiro com as partidas organizadas pelo atacante. Messi e seu pai já deram depoimentos à polícia e afirmaram que não tiveram lucro nestas partidas. Apesar disso, reconheceram que conhecem Guillermo Marín.

Os jogos sob investigação aconteceram em 2012 e 2013 em Cancún e Quintana Roo (México), Bogotá e Medellín (Colômbia), Lima (Peru), Los Angeles e Miami (EUA). Tanto Messi como os jogadores do Barcelona que o acompanharam em algumas dessas partidas como Daniel Alves, Mascherano e José Manuel Pinto, negaram à polícia que receberam cachê para participar dessas partidas. Mas admitiram que foram pagos os deslocamentos e a hospedagem.

A reportagem destaca que as fundações que receberiam as verbas das partidas denunciaram que o dinheiro nunca foi recebido. A longa matéria informa ainda que o caso não tem relação com o que Messi se envolveu na Espanha no passado, quando o argentino foi acusado de evasão fiscal por não declarar seus direitos de imagem.

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra