2014: Maior campeão de RR estreia com nove jogadores e goleiro no ataque

Time entra com apenas nove jogadores e não resiste até o final do jogo

O Atlético Roraima, maior campeão roraimense (oito títulos), estreou no estadual de 2014 com uma missão digna do filme 300 Sparta. O Tricolor da Mecejana, como é conhecido, entrou em campo neste sábado com apenas nove jogadores, sendo que o atacante do time era o goleiro reserva improvisado com a missão de fazer os gols. O resultado não poderia ser outro, derrota de 4 a 0 para o maior rival, o Baré. A partida foi disputada no Estádio Ribeirão.

Jogadores incorporam em vão o filme 300 Sparta

Responsável por comandar os jogadores do Atlético Roraima na missão quase impossível, o treinador Adailton Nunes diz que ficou sabendo em cima da hora que não contaria com um time completo para pelo menos entrar em campo.

– Alguns jogadores não chegaram em Roraima e outros não entraram porque os nomes ainda não constam no BID (Boletim Informativo Diário da CBF).  Fiquei sabendo em cima da hora e tive que improvisar jogadores dos juniores e outros atletas que nem estavam mais no time, mas ainda estavam inscritos – disse o técnico.

Goleiro estilo Walter, na circunferência da cintura, veste a camisa 11 pela primeira vez

A partida não poderia ter outro enredo. Aos 17 minutos do primeiro tempo, o Índio da Consolata, como é conhecido o Baré, abriu o placar com Diney. Os heróis do Atlético Roraima conseguiram ir para o intervalo perdendo por apenas 1 a 0.

No início do segundo tempo, o Baré parecia esperar a hora certa do adversário cansar. O Índio da Consolata se aproveitou da inferioridade do Roraima e ampliou com Douglas, Ítalo e Neymar.

Com o massacre, o lateral-direito do Atlético Roraima, Eduardo, foi expulso. Pouco tempo depois, o volante Janderson e o atacante Marlon não resistiram ao cansaço e caíram no gramado. Com apenas seis jogadores, o árbitro Zacarias Santiago foi obrigado a cancelar a partida aos 20 minutos, prometendo relatar o caso na súmula para análise do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Atacante improvisado cai de cansaço, mas volta ao jogo e resiste até o ‘fim’