3ª fase – Quartas-de-final: Em jogo de muitas expulsões, Tupi bate Mixto e volta à Série C

Tupi e Mixto fizeram jogo eletrizante em Juiz de Fora

Em uma partida recheada de gols, emoções e até com uma dose de confusão, o Tupi-MG venceu o Mixto-MT por 3 a 2 na tarde deste domingo, no estádio radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, e garantiu o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro em 2014. O jogo terminou em confusão no campo. O Mixto, que já havia tido Felipe Blau expulso aos 43 do segundo tempo, teve outros três atletas punidos com o cartão vermelho. A partida foi até os 51 minutos, mas no fim, vitória e comemoração dos mineiros, que empataram por 1 a 1 no jogo de ida das quartas de final contra os mato-grossenses.

O Tupi-MG volta a campo no próximo sábado, contra o Juventude, pela semifinal da Série D. O jogo será realizado em Lajeado, a 120 km de Porto Alegre. O time de Caxias do Sul foi punido com a perda do mando de campo por duas partidas e por isso não vai poder jogar no Estádio Alfredo Jaconi.

O jogo

Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número ao estádio Mário Helênio, o Tupi-MG criou a primeira chance do jogo aos cinco minutos. Henrique levantou na área, Adriano Felício apareceu no meio da zaga para cabecear, mas a bola saiu fraca e Bruno fez a defesa com tranquilidade. Depois, foi a vez de Núbio Flávio assustar. O camisa 7 entrou em velocidade pela direita, passou por Robinho e bateu cruzado. Antes que a bola chegasse até Ademilson, o goleiro Bruno saltou para cortar o cruzamento e afastou o perigo.

Após empate por 1 a 1 no jogo de ida, igualdade persistiu no primeiro tempo

Logo na primeira investida, o Mixto-MT foi fatal. Aos 35 minutos, Jonatas Obina recebeu a bola entre os dois zagueiros, matou no peito e bateu da entrada da área com precisão, no ângulo esquerdo de Victor Souza, para fazer 1 a 0. Antes que a torcida carijó pudesse desanimar, veio o troco. Após bate rebate na área, Núbio Flávio subiu para cabecear e foi derrubado por Kall. Em cima do lance, o árbitro Marcelo Aparecido de Souza assinalou pênalti, aos 39 minutos. Com categoria, o artilheiro Ademilson deslocou Bruno e estufou a rede no canto direito. Aos 41, o zagueiro Kall bateu falta da intermediária, buscando o ângulo direito, e Victor Souza fez grande defesa, espalmando pela linha de fundo. E a primeira etapa terminou em 1 a 1.

Gols e confusão

Torcida empurrou o time no Mário Helênio

No segundo tempo, o Tupi-MG veio com tudo para definir a partida. Logo aos três minutos, Henrique cruzou da direita, Michel entrou livre e empurrou para a rede, virando a partida. Aos oito, a torcida foi ao delírio. Após cobrança de escanteio pela direita, o zagueiro Fabrício Soares antecipou a marcação e tocou de cabeça. Kall ainda tentou tirar a bola, mas acabou jogando contra o próprio gol: 3 a 1.

O Mixto-MT não se entregou e colocou emoção no jogo. Aos 15 minutos, Geilson cobrou rápido uma falta pelo lado esquerdo de ataque e pegou a defesa do Tupi-MG desarrumada. Jonatas Obina, oportunista, recebeu sem marcação na área e de perna esquerda fez o seu segundo gol na partida: 3 a 2.

O time mato-grossense foi para cima em busca do terceiro gol e levou perigo aos 31 minutos. Victor Souza cortou parcialmente o cruzamento na área e Rafael Paty pegou o rebote, mas o goleiro do Tupi-MG se recuperou no lance e conseguiu travar o chute. Aos 40, o Galo Carijó por pouco não ampliou o marcador. Ademilson cruzou na área para Henrique, que livre bateu de perna esquerda, mas a bola foi por cima do gol de Bruno. Já aos 43, o volante Felipe Blau, do Mixto, colocou a mão na bola e levou o segundo cartão amarelo.

Instantes depois, confusão. Após parar contra-ataque perigoso de Ademilson, Felipe Tchelé também foi expulso. Os jogadores mato-grossenses se revoltaram e foram para cima do árbitro Marcelo Aparecido de Souza. Na confusão, Kall e Kiko foram expulsos por reclamação. A polícia entrou em campo para conter os atletas do Mixto. A partida se estendeu até os 51 minutos no segundo tempo, quando soou o apito pela última vez, para euforia da torcida em Juiz de Fora.

Confusão no fim do jogo: Mixto teve quatro jogadores expulsos