Advogado que representa Portuguesa resume: ‘Estou muito chateado’

A Portuguesa ainda vive o susto de poder disputar a Série B em 2014. A escalação do meia Héverton, que teria de cumprir suspensão contra o Grêmio, na última rodada do Campeonato Brasileiro, mas atuou, passa também por Osvaldo Sestário. Representante da Lusa no julgamento do atleta no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o advogado atendeu o telefone e preferiu não se posicionar ainda sobre o caso.  O vice-presidente da Portuguesa, Roberto dos Santos, chegou a falar que Sestário informou ao clube que Héverton teria pego só uma partida de suspensão, diferente da decisão divulgada pelo STJD de dois jogos.

– Estou muito chateado com o que aconteceu, claro, trabalho para a Portuguesa há nove anos. Antes de falar qualquer coisa, quero conversar com as pessoas do clube e ver o que aconteceu direito para então poder dar uma posição a respeito do caso – disse Osvaldo Sestário.

Expulso contra o Bahia, o meia Héverton cumpriu suspensão automática diante da Ponte Preta e foi julgado na última sexta-feira pela 4ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Pegou dois jogos de suspensão e deveria cumprir mais um contra o Grêmio no último domingo. Mas foi relacionado e entrou aos 32 minutos do segundo tempo do empate por 0 a 0 contra a equipe gaúcha.

O STJD já está ciente do caso e, segundo o procurador geral Paulo Schmitt, a CBF deve enviar ao Tribunal uma notícia de infração nesta quarta-feira. A própria CBF entrou em contato com a entidade nesta terça-feira para perguntar se Héverton havia conseguido um efeito suspensivo para entrar em campo. A resposta foi negativa. A punição seria a perda de quatro pontos (três + o número de pontos conquistado no jogo), situação que rebaixaria a Lusa para a Segunda Divisão com 44 pontos e salvaria o Fluminense.