Antigas torres de energia agora geram adrenalina em Soweto

Desde 2008, pessoas se jogam a 100 metros de altura em Bungee Jump na região mais famosa da África do Sul

Por Thiago Dias – Direto de Joanesburgo, África do Sul

O elevador leva alguns minutos para chegar lá em cima. Mas quem está dentro dele depois vai demorar apenas segundos para descer os 100 metros de altura. As torres de Orlando, que um dia já foram usina de energia em Soweto, desde 2008 viraram fonte de adrenalina: o local serve para esportes radicais, como o Bungee Jump.

A partir deste mês até o final da Copa do Mundo, as torres funcionarão sete dias por semana para quem gosta de aventura. Saltar de Bungee Jump (há duas opções: dentro de uma das torres ou de uma ponte entre as duas) custa 480 rands (R$ 113). Quem quiser só subir os 100 metros e apreciar a vista paga 60 rands (R$ 14), mas para tirar fotos é preciso desembolsar mais 100 rands (R$ 23,6).

torres em Soweto na África do Sul

Pinturas nas torres de Orlando formam o maior mural da África do Sul (Foto: Thiago Dias)

As torres de Orlando são o principal cartão-postal de Soweto, região criada durante o regime do Apartheid para a moradia de negros. O local tornou-se símbolo da luta contra o racismo na África do Sul. Entre seus moradores ilustres estão Nelson Mandela, que morava em uma casa em Soweto quando foi preso em 1962, e o bispo Desmond Tutu. Os dois vencedores do prêmio Nobel da Paz tinham residência na mesma rua, a Vilakazi.

Construídas entre 1939 e 1955, as torres faziam parte de uma usina gerava energia a Joanesburgo, mas, ironicamente, sua eletricidade não era usada em Soweto. Em 1998, a usina foi desativada. Dez anos depois, em 2008, o local passou a ser usado para a prática de esportes radicais.

As pinturas nas torres formam o maior mural da África do Sul. As imagens são inspiradas na cultura local e em personagens importantes do país. No clima da Copa do Mundo, há ainda uma vuvuzela e imagens de jogadores de futebol. Do alto da torre, é possível ver o Orlando Stadium, que será sede da festa de abertura do Mundial, mas não receberá jogos. Por causa de montanhas ao redor de Soweto, o Soccer City não é visto de lá.

torres em Soweto na África do Sul

Funcionário anda na ponte para saltos de Bungee Jump: 100 metros de altura (Foto: Thiago Dias)

globoesporte.com