Após protesto, chegada do Inter tem confusão e 2 torcedores são detidos

A torcida cansou de dar votos de confiança ao grupo do Inter. E trocou a passividade pela irritação. E para externar o seu descontentamento, se organizou e foi para o Aeroporto Salgado Filho protestar contra a delegação, que retornou na manhã desta segunda-feira após perder por 1 a 0 para o Atlético-PR no último domingo, em partida válida pela 32ª rodada do Brasileirão.

Torcedor do Inter é detido no Salgado Filho

A tensão tomou conta do ambiente. Um grupo com cerca de 10 torcedores bradavam com faixas à espera dos jogadores.

O Inter esperava por protestos. Tanto que armou uma estratégia para evitar o tumulto. Dois ônibus, um deles, o oficial do clube, ficaram no pátio do portão 5 ligados desde antes das 10h da manhã, para dar a entender que a delegação sairia por lá. Seguranças do clube também informaram a imprensa que os jogadores, comissão técnica e a direção não sairiam pelo portão de desembarque.

Por volta das 10h50m, o portão por onde saem as pessoas foi fechado, para que ninguém visualizasse o que ocorria lá dentro. O vice de administração do Inter, José Amarante, também entrou para o setor.

Colorados cobram delegação do Inter no desembarque

A torcida aguardou a delegação no portão 5. Foi quando o ônibus do clube saiu. Dois torcedores que foram atirar ovos, acabaram detidos pela polícia, atenta ao desenrolar da situação. Os fãs estavam escondidos em moitas esperando a saída do Inter para protestar. Eles foram colocados dentro de uma viatura e deixaram o aeroporto.

Porém, os jogadores não se deslocaram até o ônibus. Eles tentaram evitar a torcida e passaram pelo saguão principal do Salgado Filho. Quando perceberam a mudança de trajeto, os torcedores correram para tentar encontrar atletas e dirigentes. O presidente Giovanni Luigi foi o principal alvo das manifestações. Clemer, todavia, recebeu o apoio

– Fora, Luigi. O seu tempo acabou. Tu não vais no levar o Inter para a Série B. Aqui não é o Grêmio. Clemer, nós estamos contigo – gritavam.

Os jogadores passaram sem se manifestar com a imprensa, como foi implantado pela a assessoria do clube, ainda quando Dunga era o treinador. D’Alessandro, porém, agarrou um torcedor mais exaltado e fez uma promessa:

– Calma, cara. Aqui ninguém vai cair. Não precisa gritar.

O grupo terá a segunda-feira para se recuperar. Na terça pela manhã, os jogadores retomam os treinos. A atividade está prevista para as 9h30.

Com o resultado, o Inter ocupa o 11º lugar do Brasileirão com 42 pontos. O Vasco, 17º e primeiro time no Z-4, soma 36.