Barra Mansa segura o Olaria e levanta a Taça Santos Dumont no Leão do Sul

Diante do Olaria, o Barra Mansa foi da beira do caos à redenção, em um ciclo que se fecha com capricho: o título da Taça Santos Dumont, o primeiro turno da Série B do Campeonato Carioca. O empate por 2 a 2 na tarde deste sábado, no Leão do Sul, foi o último capítulo de uma história que não parecia nada boa para o time no início da competição, quando foi montado às pressas e enfrentou muitas dificuldades até para treinar, neste mesmo estádio.

Barra Mansa é campeão da Taça Santos Dumont

— Só a gente sabe o que a gente passou. Às vezes aqui não tinha nem água. Mas esse grupo humilde, simples, que soube jogar dentro das nossas limitações técnicas, foi muito guerreiro – disse o emocionado treinador, Wilson Leite.

Em uma entrega completa, de jogadores e torcida, os fanáticos que não conseguiram entrar no estádio se acomodaram em um barranco para não ficar de fora da festa para comemorar a  conquista do clube: o Barra Mansa garantiu uma vaga no triangular final do torneio, de onde sairão os dois clubes que subirão à elite do futebol carioca em 2015.

Torcida do Barra Mansa acompanha a partida de um barranco

O Olaria assustou o time da casa ao abrir o placar com um gol de falta de Nêgo, logo aos 6 minutos de jogo. O empate veio dos pés do zagueiro Thiago, e o gol da virada foi do centroavante Kaique. O gol de Gian, aos 21 do segundo tempo, colocou ingredientes dramáticos até o apital final. O time da casa levantou a taça com um empate por ter feito a melhor campanha na primeira fase da competição

O Barra Mansa volta a campo já no próximo sábado, pela primeira rodada da Taça Corcovado, o segundo turno do Estadual. O time visitará o Ceres, às 15h, no estádio João Francisco, em Bangu. Já o Olaria folga na estreia e terá o primeiro desafio no dia 16, em casa, contra o Angra dos Reis, às 15h.

Bola parada: o mapa da mina

A inexperiência dos jogadores do Barra Mansa fez o grupo sentir o peso de uma decisão em casa. O Olaria se mostrava mais à vontade no jogo e abriu o placar em uma pancada de falta de Nêgo, a 30 metros da meta do goleiro Iago. O Olaria seguiu ditando o ritmo do jogo, porém com pouca objetividade.

Gostando da partida aos poucos, o time da casa igualou o placar em outra jogada de bola parada. Em uma cobrança de falta alçada na área, o goleiro Cleber e o meia Rafael Lourenço se chocaram e a bola sobrou viva para o zagueiro Thiago balançar o barbante. O lance culminou na saída do goleiro, que foi levado de ambulância para a Unidade de Pronto Atendimento da cidade, por um corte no maxilar.

Virada e adrenalina até o fim

Animado com o empate, que já seria suficiente para o título, o Leão do Sul cresceu no jogo. A virada veio em um contra-ataque na última jogada do primeiro tempo. Baia avançou pela esquerda e entregou para Kaique. Como manda a cartilha do centroavante, o camisa 9 mandou de pé direito para o fundo das redes.

Com uma mão na taça, já que o Olaria precisaria virar a partida para tomar o título, o Barra Mansa perdeu a tranquilidade aos 21 da etapa final, com o gol de Gian que igualou o placar e deu tons dramáticos aos minutos que restaram da decisão. Cada bola alçada na área fazia a mancha azul prender a respiração. No apito final, festa azul no campo, nas arquibancadas e nos barrancos que cercam o estádio. Barra Mansa campeão!