Brasil Afora: ‘abduzido’ em Varginha, Boa Esporte ganha novo nome e ET

Dia 20 de janeiro de 1996. A história em Varginha, cidade ao sul de Minas Gerais, conta que nessa data, após aparições de Ovnis (Objeto Voador Não Identificado) sobrevoando a região, três adolescentes teriam encontrado um ser extraterrestre, que mais tarde seria capturado e mantido sob sigilo pelo Exército brasileiro. O caso correu o mundo e se tornou o fenômeno alienígena mais famoso no país. Quinze anos depois, como um Ovni, o Boa Esporte Clube aterrissou na cidade com o nome de outro município mineiro, Ituiutaba, e sem identificação com o povo local. Mas para ganhar a simpatia dos moradores, além de mudar a forma como era chamado, o time adotou uma nova mascote: o ET de Varginha.

  Ao lado da coruja, símbolo oficial do clube, o extraterrestre entra em campo em todos os jogos do Boa Esporte no estádio Prefeito Dilzon Luiz de Melo, popularmente conhecido como Melão, em Varginha. Com capacidade para 15.400 pessoas, o estádio foi o primeiro motivo para as muitas mudanças que viriam a acontecer. Ainda com o nome de Ituiutaba Esporte Clube, o time mandava suas partidas no Estádio da Fazendinha, em Ituiutaba, que comporta atualmente cerca de 1.800 pessoas. Mas após ser vice-campeã da Série C do ano passado e se classificar para a segunda divisão nacional, que exige um mínimo de 15 mil lugares nos estádios, a equipe se viu sem lugar para realizar seus jogos, fato que despertou o interesse de Varginha.