Brasileiro que joga na seleção de Guiné Equatorial morre em Sorocaba

Claudiney Rincón jogava pela seleção de Guiné-Equatorial

O jogador brasileiro Claudiney Ramos, conhecido como Claudiney Rincón, morreu na madrugada desta segunda-feira no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), com suspeita de ter contraído malária. Ele tinha 33 anos e seu último clube foi o Avenida, da segunda divisão do Campeonato Gaúcho, além de jogar pela seleção de Guiné Equatorial.

Naturalizado como vários outros jogadores brasileiro, Rincón defendeu a seleção africana em dois jogos no mês passado pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, uma derrota por 2 a 1 para Cabo Verde e um empate por 1 a 1 com a Tunísia. Depois, ele se reapresentou ao Avenida, mas voltou a Sorocaba depois de começar a se sentir mal.

No sábado à tarde, segundo registros da Secretaria de Estado da Saúde, ele foi internado. Depois de pouco mais de um dia hospitalizado, não resistiu e morreu. A causa oficial da morte ainda está sendo investigada, mas é provável que ele tenha sido vítima de malária como seu companheiro de seleção, o goleiro Danilo, que está internado em estado grave em Natal.

Natural de Porecatu, no Paraná, Rincón fixou residência em Sorocaba depois de defender o São Bento, clube da cidade, entre 2006 e 2008, quando disputou a primeira e a segunda divisões do Paulista. Seu currículo também registra passagem por Ceilândia, Santo André, Paulista de Jundiaí, Guarani, São Bernardo, ASA, Macaé, Itabiaiana e Avenida.

O São Bento também tem no elenco atual um jogador que defende Guiné Equatorial, o volante Floriano, mas ele não viajou à África para os jogos disputados em junho e, segundo o supervisor de futebol do clube, Giovanni Coutinho, não apresenta nenhum sintoma de malária.