Brasiliense leva título de 2013

Pela manhã, a presidente Dilma Rousseff deu o pontapé inicial. Pela tarde,
Brasiliense e Brasília fizeram a estreia oficial do Estádio Nacional de
Brasília Mané Garrincha. Após três anos e três meses, o estádio voltou a
receber uma partida, e sua reabertura foi marcada pelo oitavo título
estadual do Jacaré. O Brasiliense venceu o Colorado por 3 a 0 e levou o
Campeonato Metropolitano do Distrito Federal 2013, em festa que foi
finalizada com gol de Romarinho
O jogo decisivo do Estadual foi o evento final na inauguração do novo Mané
Garrincha, que começou com uma cerimônia prestigiada pela presidente Dilma
Rousseff, pelo governador Agnelo Queiroz, além do ministro do Esporte, Aldo
Rebelo e outras autoridades. A cantora Elza Soares, que foi casada com o
craque que dá nome ao estádio por 16 anos, foi a responsável por executar o
Hino Nacional na partida inaugural da arena.
Em campo, o Brasiliense repetiu o placar da primeira partida da decisão e
se tornou o segundo maior vencedor do Campeonato Candango – ao lado do
próprio Brasília, com oito conquistas –, atrás apenas do Gama, que já
levantou a taça dez vezes. O lateral Bocão foi o responsável pelo primeiro
gol da nova arena. O artilheiro Washington marcou o segundo tento da
partida e Romarinho, sob os olhos atentos do pai, Romário, fez o terceiro
gol da partida, que selou o triunfo do Jacaré.

O jogo deste sábado, no entanto, ainda não teve todos os 72 mil lugares do
novo Mané Garrincha liberados. Apenas as arquibancadas inferiores foram
liberadas. No dia 26 de maio o estádio terá sua primeira partida com carga
máxima de ingressos. O jogo entre Flamengo e Santos, pela primeira rodada
do Campeonato Brasileiro, será organizado pelo Comitê Organizador Local
(COL) da Copa do Mundo de 2014 e será o último teste antes da abertura da
Copa das Confederações, em 15 de junho, com o duelo entre Brasil e Japão.
Antes de a bola rolar oficialmente, torcedores enfrentavam grandes filas
do lado de fora e viam a ação de alguns cambistas. Outros torcedores
protestavam por conta da pouca quantidade de ingressos, e alguns reclamavam
dos gastos elevados nas obras do estádio que, segundo o Comitê Orgaizador
Local (COL), foi construído por R$ 1 bilhão.
Seguindo o padrão da Fifa, os dois times entraram juntos em campo e
ficaram perfilados para a execução do Hino Nacional, que foi entoado pela
cantora Elza Soares, que foi ovacionada pelos torcedores presentes. Com 26
minutos de atraso, e após 1027 dias de obras, a bola, enfim, rolou no Mané
Garrincha.
O jogo começou bastante pegado e não demorou para o primeiro cartão
amarelo do novo estádio sair. O zagueiro Fábio Braz, do Brasiliense, foi o
punido. Precisando do resultado, o Brasília tentou criar algumas jogadas e
perdeu algumas chances, mas o destaque da primeira etapa ficou com os
auxiliares.

Aos 39 minutos, Bocão arrancou bem pela direita, trocou passes e entrou na
área e balançou as redes. Entretanto, o bandeirinha José Reinaldo marcou
impedimento e retirou do lateral do Jacaré o prazer de ser o autor do
primeiro gol do estádio. Ao menos momentaneamente. Quatro minutos mais
tarde foi a vez do Brasília ter semelhante frustração, quando o auxiliar
Carlos Emanuel anulou gol marcado por Giba, também por impedimento.
Romarinho entra e garante a festa do Brasiliense
Se na primeira etapa o jovem lateral Bocão viu a alegria de ser o autor do
primeiro gol do Mané Garrincha ser barrada pela anulação de seu tento, na
segunda etapa bastaram apenas quatro minutos para compensar tal situação.
Com nova arrancada pela direita, o garoto tabelou com Giso e chutou no
canto direito de Marcão: 1 a 0, e título quase garantido.
Diante da difícil missão, o Brasília não esboçou reação. O Jacaré
continuou com o domínio da partida. Peninha chegou a colocar a bola na
trave. Aos 23 minutos, Romarinho entrou na partida e ainda seria um dos
protagonistas da decisão. A conquista do Brasiliense foi selada com o
artilheiro Washington, que marcou seu décimo gol na competição, e garantiu
a vitória do time de Taguatinga. No entanto, ainda sobrou tempo para
Romarinho deixar o pai – que estava nas tribunas do estádio – orgulhoso e
marcar o terceiro gol do Jacaré, já nos acréscimos da partida.