Com emoções e polêmica no final, Tupi-MG vence Caxias em Juiz de Fora

Em um jogo que reservou fortes emoções para o final, o Tupi-MG venceu o Caxias por 2 a 1 na tarde deste sábado, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio. Com direito a três gols nos últimos dez minutos e confusão, o alvinegro venceu mais uma partida na Série C do Brasileirão. Mailson abriu o placar para os visitantes, mas Éwerton Maradona e Bruno Barros viraram o jogo.

O segundo gol dos donos da casa causou polêmica. Depois de cruzamento na área, Oliveira e Bruno Barros tocaram para o fundo do gol, o assistente 1, Edson Antônio de Souza, levantou a bandeira e não correu para o meio do campo. No entanto, o árbitro Roberto Giovanni assinalou o tento e o time de Juiz de Fora venceu a partida.

Jogo teve polêmica no fim do segundo tempo

Com o resultado, o Tupi-MG chega a terceira colocação com 7 pontos. O Caxias cai para quinto, com 5 pontos.

As duas equipes voltam a campo no próximo final de semana. No próximo domingo, o Tupi-MG viaja até Mogi para enfrentar o time da casa, às 16h. No sábado, o Caxias reencontra seu torcedor. A equipe recebe o Duque de Caxias, às 16h, no Centenário.

Jogo no estádio Mário Helênio teve muitos passes errados

TUPI-MG MELHOR, MAS PLACAR INALTERADO

O duelo da parte de cima da tabela começou com os donos da casa tomando a iniciativa do jogo. A equipe do técnico Léo Condé atendeu aos pedidos do treinador durante a semana, movimentando-se bastante no setor ofensivo. Henrique e Maguinho pela direita e Toledo e Maranhão pela esquerda buscavam criar as jogadas e abrir os espaços. No entanto, a forte marcação do Caxias e erros no último passe dificultavam as ações ofensivas do Tupi-MG.

Quando a bola chegou, o alvinegro levou perigo. Aos 19, Henrique fez boa jogada pela direita e cruzou. Élder Santana cabeceou fraco, à direita do gol. No minuto seguinte, depois de falha do volante Baiano a bola sobrou para Éwerton Maradona que soltou a bomba. Tiago salvou o gol alvinegro dentro da pequena área. Enquanto isso, o Caxias tentava sair para o jogo e apostava nas bolas pelo alto, em escanteios e faltas próximas à área, cobradas por Wallacer. No entanto, Rodrigo sempre mostrou segurança e não foi muito exigido na primeira etapa.

Melhor em campo, o Tupi-MG mostrava vontade. Aos 31 minutos isso ficou evidente. Henrique bateu lateral buscando Élder Santana, mas Maguinho já tinha feito a cobrança, fazendo com que o árbitro Roberto Giovanni paralisasse o lance. O jogo seguiu na mesma toada nos minutos finais e as equipes foram para os vestiários com o placar em branco.

Tupi-MG explorou muito as jogadas pelos lados do campo em Juiz de Fora

GOLS, POLÊMICA E CONFUSÃO

 

Lance do gol da vitória causou polêmica no fim do jogo

O Caxias voltou mudado para o segundo tempo. O técnico Beto Campos foi obrigado a tirar o lateral direito Bebeto, por contusão muscular, e lançou Léo. Porém, o panorama do jogo seguiu o mesmo. O Tupi-MG seguiu dando as cartas e melhor no início da etapa complementar. Logo aos 40 segundos, Raphael Toledo deu o cartão de visitas e bateu de fora da área para boa defesa de Douglas. O time da casa esboçava uma blitz e o Caxias seguia cauteloso, jogando por uma bola.

Desta forma, Léo Condé decidiu alterar a movimentação ofensiva do Tupi-MG. Núbio Flávio entrou no lugar de Maranhão e Henrique foi deslocado para o lado esquerdo de ataque. A mudança surtiu efeito, mas o primeiro lance de perigo foi do Caxias. Após um erro de passe de Wesley Ladeira na saída de bola, a redonda acabou nos pés de Mailson. Ele avançou e bateu na rede pelo lado de fora. Na sequência, Raphael Toledo respondeu batendo de longe e exigindo boa defesa de Douglas.

As emoções, no entanto, ficaram reservadas para o final da partida. Quando o Tupi-MG era todo pressão, o Caxias apareceu em um contra-ataque e Mailson aproveitou-se de uma falha da zaga alvinegra para abrir o placar para os visitantes, aos 38 do segundo tempo. No minuto seguinte, depois de confusão na área, Éwerton Maradona aproveitou o rebote e colocou rasteiro, no fundo do gol de Douglas, igualando o marcador. No final, depois de cruzamento para área, o lateral Bruno Barros desviou para virar o marcador. No entanto, o assistente 1, Edson Antônio de Souza, não correu para o meio do campo, assinalando impedimento. Porém, o árbitro Roberto Giovanni confirmou o gol e deu a vitória ao Tupi-MG.