Copa do Mundo de 1970

16 seleções participaram

32 jogos disputados

95 gols marcados

2,97 de média

52.311 de média de público

1.673.975 de público total

Gerd Müller (Alemanha) com 10 gols, maior artilheiro.

Classificação final:

Brasil

Itália

Alemanha Ocidental

Uruguai

URSS

México

Peru

Bola– A realização da Copa do Mundo de 1970 ainda foi em um período em que a maioria das televisões no mundo recebia o sinal em preto e branco. Até então, a bola usada era na cor marrom. Foi então que a Adidas lançou um modelo revolucionário para a época. Apresentou à FIFA a bola Telsar (nome do satélite de comunicação lançado em 1962 ao espaço). A bola era preta e branca. Tinha 32 gomos, sendo os hexagonais brancos e o pentagonais pretos.

Substituições– Foi na Copa do Mundo de 1970 que começaram a ser permitidas as substituições de jogadores em um Mundial. Cada seleção podia fazer no máximo duas alterações. O primeiro jogador a ser substituído em uma Copa foi o russo Serebryanikov, que deu lugar a Puzach. O primeiro goleiro substituído num mundial foi o romeno Stere, que cedeu seu lugar para Necula.

Luvas – O goleiro da Seleção Brasileira, Félix, foi o primeiro jogador brasileiro a atuar com luvas. Na Copa de 70 ele passou um grande aperto. Suas luvas estavam gastas e a chefia da deleção tentou de todas as formas conseguir luvas novas. Só com a intervenção da embaixada que se conseguiu comprar uma vinda da Argentina

Televisão – A Copa de 70 foi a primeira a ser transmitida ao vivo. O sinal foi captado no Brasil em cem cidades. A maioria da região sul e sudeste, além de Brasília, Recife e Salvador. Ao todo foram transmitidos nove jogos e os restantes foram em videoteipe. A transmissão para o Brasil foi em preto e branco, mas na Estação de Rastreamento de Satélites da Embratel, em Itaburaí (RJ), alguns convidados participaram da experiência de ver o sinal em cores. A televisão francesa informou, ao final da copa, que a audiência da partida decisiva entre Brasil e Itália teve maior audiência do que a cobertura da chegada do homem à lua, em 1969.

Cartões amarelos e vermelhos – Por sugestão do árbitro inglês Keneth Aston, na Copa de 70 surgiram os cartões amarelos e vermelhos. Ele se inspirou nos sinais de trânsito. O primeiro jogador a receber um cartão amarelo foi o soviético Eugeny Lovechev, na partida da URSS contra o México. Foram aplicados 51 cartões amarelos em 32 jogos, nenhum vermelho.

Mascote: Juanito (um menino sorridente com um sombreiro)

Inglaterra usa três uniformes: Os ingleses usaram e abusaram da “moda” na Copa de 70. Utilizaram três camisas diferentes na competição: branca, azul claro e vermelha.

Nesta Copa ficou marcada a música de Miguel Gustavo, “Prá Frente Brasil”, um hino lembrando até hoje nestes períodos de mundiais.

Final: Brasil 4 a 1 Itália. Estádio Azteca. 107.412 torcedores viram o jogo no estádio. Dia 21 de junho. O juiz foi Rudi Gloeckner (Alemanha). Gols de Pelé (18 minutos) e Boninsegna (37 minutos) do primeiro tempo. Na segunda etapa, Gérson, aos 21 minutos, Jairzinho, aos 26 minutos e Carlos Alberto, aos 41 minutos. O time brasileiro tricampeão jogou com Félix, Carlos Alberto, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo, Gérson e Rivelino; Jairzinho, Tostão e Pelé.

João Saldanha foi o treinador durante as eliminatórias. Foi demitido após um jogo-treino entre a Seleção e o Bangu que terminou empatado em 1 a 1. Otto Glória e Dino Sani foram convidados e recusaram, mas Zagallo aceitou.

A escolha do México como sede da Copa do Mundo de 70 aconteceu em Tóquio, no dia 8 de outubro de 1964. Os mexicanos disputaram a indicação com os argentinos e venceram por 56 a 32 na votação dos delegados. A Argentina já tinha perdido a indicação na Copa anterior, de 1962, para o Chile. Depois da indicação, já na véspera da competição começar, houve um episódio que causou muito mal estar: os ingleses divulgaram que levariam comida e água com medo do “mal de montezuma”. Os mexicanos ficaram indignados e um jornalista do país publicou : “Sua majestade nos chamou de porcos”. O embaixador brasileiro, João Batista Pinheiro, sabendo do fato, divulgou uma nota afirmando “O que é bom para os mexicanos é bom para os brasileiros”. Isso conquistou a torcida do México para a Seleção.