Em coletiva, Felipão se recusa a responder pergunta “ridícula” de repórter da Folha

Na manhã desta quinta-feira, 31, o técnico da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari, convocou 22 jogadores para os amistosos contra Honduras e Chile, a serem realizados em novembro. Durante coletiva de imprensa, realizada no Rio de Janeiro, a “desconvocação” do atacante Diego Costa (que optou pela nacionalidade espanhola) foi tema de questionamentos, e o treinador se irritou com uma, chegando ameaçar abandonar a entrevista.

Felipão durante coletiva realizada nesta quinta

A ira de Felipão foi com Sérgio Rangel, da editoria de esportes da Folha de S. Paulo. Primeiramente, o jornalista foi interrompido ao falar que o treinador ficou “muito irritado” por ter de retirar Diego Costa, do Atlético de Madrid, da lista de convocados. “Fiquei irritado?”, questionou o comandante da seleção. “É. Falou lá que estava ‘desconvocando’, abandonando o Brasil…”, argumentou o repórter. “Não coloquem palavras na minha boca”, retrucou o técnico, que completou: “Vocês não podem julgar a minha imagem”.

Ao finalmente conseguir formular a sua pergunta, Rangel ficou sem resposta. Ele queria saber, na visão do treinador, qual a diferença do caso do atacante “desconvocado” para o do coordenador da CBF, Carlos Alberto Parreira, e do próprio Felipão – que já estiveram à frente de outras seleções de futebol. “Qual a diferença entre o caso dele [Diego Costa] e o de vocês?”, falou o repórter. “Não faça uma pergunta ridícula. Vai ser meio chato. É uma desconexão total sobre o que tu está perguntando”, afirmou o técnico, antes de reforçar sua análise a respeito da pergunta: “É ridícula”.

Clique AQUI e assista ao vídeo