Futebol e Cinema: EUA produzem filmes sobre esportes aos montes

O Brasil perde de goleada quando o assunto é filmes sobre esporte. Nos Estados Unidos, há dezenas de produções despejadas no mercado anualmente, pelos estúdios de Hollywood. Enquanto lá a grande maioria dos filmes é de ficção, por aqui as poucas investidas são, em sua maioria, em documentários.

O boxe é um dos grandes filões do gênero. O maior sucesso de bilheteria de todos os tempos, tendo esporte como tema, é “Rocky 4” (1985), que arrecadou US$ 300 milhões. O filme aproveitava o final do clima de Guerra Fria e mostrava a pancadaria entre um soviético e o protagonista Rocky Balboa (Sylvester Stallone). A série, que foi iniciada em 1976 e rendeu mais de US$ 500 milhões, ainda contínua. O incansável Stallone luta para estrear “Rocky 6”, em 2002, apesar dos produtores não acreditarem mais no seu fôlego.

A grande expectativa da temporada é o lançamento, em dezembro do filme sobre Muhammad Ali, considerado o maior lutador de boxe de todos os tempos. A história, orçada em US$ 100 milhões, será estrelada pelo ator Will Smith e dirigida por Michael Mann ( o mesmo de “O informante”).

“Ali”contará a trajetória do boxeador desde 1964, quando tornou-se campeão mundial dos peso-pesados, derrotando Sonny Liston, até a histórica luta contra George Foreman, em 1974, em Kinshasa, capital do antigo Zaire (atual Congo). Um duelo que já foi tema do bom documentário “Quando Éramos Reis (19960, de Leon Gast.

O futebol americano também tem seu arrasa-quarteirão. “Jerry Maguire”(1996) ostenta a segunda posição entre as maiores bilheterias de filmes sobre esporte. A história, que arrecadou US$ 274 milhões em todo o mundo, traz a história de bastidores entre um jogador interpretado por Cuba Gooding Jr.

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra