Futebol e Cinema: Por Dinheiro ou Amor

Boleiros 2 mantém o (bom) nível do filme inicial, agora retratando o poder da grana (suja) no mundo da bola
  Um país saqueado em uma de suas grandes riquezas, o jogador de futebol. Esta é a grande dor e queixa  do cineasta Ugo Giorgetti no filme Boleiros 2. Sequencia do primeiro longa (que ganhou público com histórias engraçadas, belas ou trágicas), o tema principal dessa continuação é o poder da grana e a influência de seus submundos sujos no futebol brasileiro.
  Personagem principal da trama, o simpático e ingênuo Marquinhos, pentacampeão mundial e astro da Roma, da Itália, é assediado por empresários advogados e ´´Maria Chuteiras“. Todos querem tirar uma lasquinha do craque em sua curta passagem por São Paulo para visitar o bar de futebol do qual é sócio.
  O filme explora a desvalorização do país que vende seus jogadores a preço de banana. ´´Nosso futebol virou uma Governador Valadares geral., todo mundo vai embora. É humilhante o Brasil fornecer mão-de-obra barata para qualquer país e ainda ter muita gente na mídia que se orgulha disso “, diz Ugo.
  Boleiros 2 traz boa parte dos atores que participaram do primeiro longa, como Flávio Migliaccio, Denise Fraga, Lima Duarte, Cássio Gabus Mendes e Otávio Augusto. Boa parte  do filme ocorre em um bar, como no primeiro longa. Mas em vez do boteco tradicional, o palco agora é um bar temático de futebol moderninho, frequentado pelos piores espécimes desse esporte. Boleiros 2  estreará no primeiro semestre de 2006. Equilibrando-se entre o drama e a comédia, penderá mais para risadas, porque, segundo, Giogetti, ´´a alegria do futebol é maior que a tragédia pessoal dos jogadores“