Igualzinho a 2006: Sobis comemora título com bandeirão

Bicampeão da América, herói colorado repete gesto de quatro anos atrás e dá volta olímpica com bandeira gigante do Inter

Por Alexandre Alliati e Richard Souza – Porto Alegre

Rafael Sobis foi o último jogador da fila colorada no momento da entrada em campo. Quando ele passou ao lado da taça, aquela velha conhecida, o atacante passou a mão nela. Fez um carinho. Mal poderia imaginar que um gol dele seria decisivo para que ela fosse erguida novamente por mãos vermelhas. Sobis foi novamente herói.

Ele fez o primeiro gol do Inter, quando o Colorado perdia por 1 a 0 para o Chivas. Encerrado o jogo, com vitória vermelha por 3 a 2, o atacante repetiu o gesto de 2006: pegou um bandeirão vermelho e saiu correndo, feito louco.

– Tinha que fazer igual, pô! Deu sorte!

O ídolo Rafael Sobis repete o gesto de 2006 e atravessa o campo com o bandeirão colorado – (Foto: Edu Rickes / Globoesporte.com)

Rafael Sobis, há quatro anos, fez os dois gols da vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo no primeiro jogo da final. Em 2010, voltou a ser decisivo. Só jogou por uma bênção do destino: Alecsandro se machucou. Lá foi Rafael Sobis, com seu coloradismo, mesmo fora da forma ideal. Correu o quanto pôde, lutou o possível. E fez o gol.

E festejou. Como há quatro anos, com bandeirão em punhos, comemorou. É bicampeão da América.

O flerte: antes do jogo, Sobis passa a mão na taça (Foto: EFE)