“Immobile” por três minutos, Flu perde para Itália em Volta Redonda

Em seu último amistoso de preparação para a Copa do Mundo, a Itália decidiu medir forças com o Fluminense e provou a sua qualidade vencendo por 5 a 3, com destaque para Immobile e Insigne. O Flu jogou de igual para igual, mas teve um apagão entre os 8 e os 11 minutos da segunda etapa, quando sofreu três gols. A Azzurra fará a sua estreia no Mundial no próximo sábado, dia 14, contra a Inglaterra. O confronto será na Arena da Amazônia, em Manaus. O Tricolor volta a jogar no dia 16 de julho, contra o Criciúma, pelo Campeonato Brasileiro. Immobile (três) e Insigne (dois) marcaram os gols europeus. Chiquinho, Carlinhos e Matheus Carvalho anotaram para o time das Laranjeiras.

O técnico Cesare Prandelli optou por poupar as suas grandes estrelas para o início da partida. O Tricolor, por sua vez, atuou sem o atacante Fred, que está na Seleção, e sem Rafael Sobis, liberado para acompanhar o sepultamento de Fernandão, seu amigo e companheiro da época em que jogaram juntos pelo Internacional. Lesionados, Diego Cavalieri e Wagner também não participaram do confronto.

Diguinho e Aquilani disputam jogada no amistoso em Volta Redonda

Apesar de teoricamente o amistoso não valer nada, os dois times mostraram o desejo que tinham pela vitória desde o apito inicial. Os italianos buscavam provar para o técnico que têm condições de lutar por espaço entre os titulares. Os tricolores, pela visibilidade que a partida proporciopnava e pela honra de defender o clube das Laranjeiras contra uma seleção quatro vezes campeã do mundo. Talvez por essa gama de fatores o primeiro tempo tenha sido tão movimentado.

A Itália usava e abusava de explorar a velocidade do atacante Insigne, um baixinho de 1,63m que caía constantemente pela esquerda, nas costas do lateral Bruno. O Flu respondia com a sua coletividade e o toque de bola liderado pelo argentino Conca. O lá e cá se refletiu também no marcador, que se movimentou sempre de maneira alternada nos 45 minutos iniciais. A Azzurra saiu na frente em um lance em que o passe em profundidade foi exercido. Parolo enxergou Immobile entre a zaga e este recebeu e tocou para Insigne conferir com o gol vazio.
Não demorou muito e a categoria de Conca bradou em campo. O argentino fez um bonito giro na entrada da área e acionou Gustavo Scarpa. O menino de 20 anos cruzou rasteiro em diagonal e Chiquinho, que fechava no segundo pau, igualou o placar. Os europeus desempataram pouco depois em jogada de bola parada. Insigne cobrou falta em direção à área e Immobile subiu entre Diguinho e Carlinhos para empatar de cabeça. Sem chance para Felipe Garcia.

Mesmo com a derrota parcial, a torcida tricolor fazia a festa e gritava olé em Volta Redonda. E foi no embalo da arquibancada que surgiu a nova igualdade no marcador. Carlinhos tabelou com Walter  – que cumpriu bem o papel de pivô no lance – e bateu rasteiro, com força. O goleiro Perin foi com a mão mole e deixou a bola passar. Os times foram para o intervalo em um empate por 2 a 2 movimentado e atraente.

Em mais uma mostra de que o amistoso tinha grande valor os dois lados, nenhum dos técnicos mexeu no intervalo da partida. E a Itália voltou para a segunda etapa a todo vapor, marcando três gols no espaço de três minutos. Immobile fez dois deles – um em rebote de Felipe e outro tocando na saída do goleiro, após passe de Thiago Motta, brasileiro naturalizado italiano.

Immobile festeja um de seus três gols com os companheiros

O mesmo Immobile, que foi artilheiro do Campeonato Italiano pelo Torino com 22 gols e foi vendido ao Borussia Dortmund-ALE, recebeu presente de Carlinhos e serviu Insigne para o quinto gol italiano. Com a vantagem no marcador, Cesare Prandelli resolveu fazer nove mexidas de uma vez. Já com De Rossi, Pirlo, Cassano e Balotelli em campo, o Fluminense diminuiu o prejuízo com Matheus Carvalho, que entrou na vaga de Gustavo Scarpa, e marcou de fora da área.

No fim das contas, os verdadeiros titulares da Itália administraram o resultado e garantiram a importante vitória para elevar o moral da equipe. Para o Flu ficou a lição de enfrentar uma potência mundial e a exposição da marca internacionalmente às vésperas da maior festa do futebol, a Copa do Mundo.

Ao fim do jogo, a torcida do Fluminense cantou: “O Fred vai te pegar”, em alusão ao atacante tricolor que defende a seleção brasileira e pode encarar a Azzurra na Copa. Em resumo, tudo foi motivo para festa.

 

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra