Mesário suspeito de fraude em eleição na Vila diz: “Cinco minutos de burrice”

As eleições do Santos foram suspensas na manhã deste sábado por causa de uma suspeita de fraude nos votos feitos através de cédulas no Salão de Mármore da Vila Belmiro, porque as urnas eletrônicas acusaram problemas e tiveram de ser substituídas. Durante a votação, porém, o mesário José Ananias da Silva, de 73 anos e conselheiro do Peixe, foi flagrado colocando dois votos na urna 7.

O responsável pela confusão se defendeu. Por telefone, Ananias deu sua versão e disse que não teve a intenção de manipular o resultado das eleições, como foi dito por candidatos à presidência do Alvinegro. Segundo o conselheiro, os mesários precisavam dar visto em todos os votos, esperar o associado voltar para pegá-lo e colocar na urna.

Ananias, acusado de fraude, durante eleições do Santos, no Salão de Mármore da Vila Belmiro (Foto: Cássio Lyra)

Entre um voto e outro, porém, duas cédulas ficaram com Ananias, que, para não abrir e ver em quem os sócios votariam, simplesmente depositou os papéis.

– Eu dei o visto em dois (papéis), mas eles vêm fechados, e eu pensei: “não vou abrir, porque não quero ver o voto do cara, para mim não interessa. Então, me deu aqueles cinco minutos de burrice. Coloquei duas cédulas na urna. Eu mesmo pensei: “p…, fiz m…”. Foram aqueles cinco minutos em que o anjo da guarda te larga – explicou o conselheiro.

As votações no Salão de Mármore e na Federação Paulista de Futebol, em São Paulo, começaram por volta de 10h30. Pouco tempo depois, as urnas eletrônicas deram pane, e os sócios passaram a votar com cédulas. Toda a confusão começou quando Ananias foi flagrado depositando os papéis na urna 7, e o pleito foi interrompido.

egundo Orlando Rollo, um dos candidatos da oposição, uma associada denunciou a suposta fraude do conselheiro, já que o correto é o próprio sócio escrever o número da chapa escolhida e depositar a cédula. Por isso, os opositores reclamaram de fraude e alegaram que não havia condições para as eleições continuarem neste sábado.

Apesar das acusações, Ananias aproveita para dizer que não tem interesses no Peixe. Ele é candidato ao Conselho Deliberativo pela chapa “Avança, Santos”, de Nabil Khaznadar, mas garante que não foi proposital o que fez.

– Eu não dependo do Santos. Prefiro servir ao Santos do que ser servido do Santos. Eu tive meus cinco minutos de burrice – lamenta.

Após a denúncia durante as eleições, os representantes dos cinco grupos que brigam pela presidência santista se reuniram com o presidente do Conselho Deliberativo. Todos votaram a favor do adiamento da eleição, que acontecerá no próximo sábado, na Vila Belmiro e na sede da Federação Paulista de Futebol, em São Paulo, provavelmente sem o uso da votação eletrônica.

* Colaborou sob supervisão de Fúlvio Feola