Operário-PR arrasa o Coritiba no Couto e é Campeão Paranaense de 2015

O dia 3 de maio ficará marcado para sempre na história do Operário-PR. Após 103 anos de espera, o time de Ponta Grossa comemorou seu primeiro título como campeão Paranaense em uma atuação impecável na final. Após conquistar boa vantagem no jogo de ida com o placar de 2 a 0, o Fantasma superou a pressão de atuar no Couto Pereira, venceu o Coritiba por 3 a 0 neste domingo, e levantou o trofeu. O atacante Juba (duas vezes) e o meia Ruy deram o título estadual ao time de Ponta Grossa, com gols no segundo tempo. 

Mesmo com o apoio massivo com mais de 22 mil torcedores no Couto Pereira, o Coritiba foi tomado pela ansiedade e não conseguiu superar a forte marcação do Fantasma. Nos primeiros 45 minutos, a única chance clara de gol saiu dos pés alvinegros, que impuseram um jogo inteligente em função da vantagem conquista no primeiro jogo. O nervosismo alviverde seguiu presente no segundo tempo e mesmo com a entrada dos atacantes Keirisson e Wallyson, quem balançou as redes foi o Fantasma, com o atacante Juba aos 12 minutos. O gol incendiou ainda mais a equipe de Ponta Grossa, que era superior tática e tecnicamente ampliando o placar com Ruy e Juba, mais uma vez.

O Coritiba volta a campo na próxima quarta-feira diante do Fortaleza, fora de casa, pelo jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Já o Operário-PR ainda não tem data definida para estrear na Série D do Brasileiro.

operário-pr campeão paranaense coritiba (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)
Espera de 103 anos acabou com o título de campeão paranaense para o Operário-PR (Foto: Giuliano Gomes/PR Press)

 

 

 

Ansiedade alviverde e marcação do Operário-PR

O jogo começou em ritmo intenso, com o Coritiba priorizando a posse de bola e recebendo como resposta um Operário-PR incisivo e jogando de igual para igual. Prova disso foi que a primeira chance real de gol foi alvinegra. Aos 11 minutos, o setor defensivo do Coxa falhou e Douglas Mendes cabeceou livre de marcação por cima da meta. Nervoso, o time do técnico Marquinhos Santos não tinha obediência tática e falhava na criação das jogadas. Com a vantagem e inteligente, o Fantasma exercia forte marcação no Coritiba, anulando as jogadas ofensivas de Rafhael Lucas e Negueba. Disposto a abrir o placar ainda no primeiro tempo, o Coxa deixou um pouco a técnica de lado, e abusou da vontade. O resultado foi apenas uma defesa do goleiro Jonathan no primeiro tempo, em cabeceio fraco de Wellington Paulista.

Superioridade do Fantasma e título inédito 

A necessidade de vencer fez o Coxa voltar mais ofensivo para o segundo tempo, com a entrada dos atacantes Keirrison e Wallyson nas vagas do volante João Paulo e do zagueiro Welinton.  A dupla que havia acabado de entrar quase abriu o placar aos oito minutos, mas o camisa 1 alvinegro praticou grande defesa. Exposto defensivamente, o Coxa foi surpreendido no contra-ataque do Fantasma. Aos 12 minutos,  o atacante Juba  aproveitou belo cruzamento de Julinho e abriu o placar no Couto Pereira. Atrás no placar, o nervosismo alviverde só aumentou e com muitos erros de passe e posicionamento, o Operário-PR aumentou a vantagem. Aos 30 minutos, Douglas lança com perfeição para o meia Ruy apenas tirar o goleiro Vaná da jogada e mandar a bola para o fundo das redes. Enquanto a torcida do Fantasma ainda comemorava o segundo gol, o atacante Juba marcou o gol do título aos 32. Chicão chutou na trave e no rebote, o atacante marcou mais uma vez. Para o Coxa, só restou e esperar o apito final e assistir a comemoração do primeiro título estadual do time de Ponta Grossa.