Oposição não consegue inscrição, e eleição no Sport Club terá chapa única

Sócios definirão quem será o próximo presidente no dia 14 de dezembro (Foto: Reprodução/TV Integração)

A eleição do Sport Club JF vai ter chapa única no próximo dia 14 de dezembro. Após lançar oficialmente a candidatura no último mês, a chapa “Periquitos Autênticos” não conseguiu inscrever o número mínimo de pessoas necessárias para a composição do grupo e está fora do processo eleitoral que define quem será responsável por conduzir o Verdão no biênio 2015-2016. Desta forma, apenas a chapa da situação poderá ser votada por aclamação na próxima semana.

Ao todo, seriam necessárias 69 pessoas para que o grupo realizasse a inscrição, sendo 50 integrantes do conselho deliberativo, 10 suplentes, três no Conselho Diretor e outras seis pessoas que formariam a Comissão Fiscal do clube. A corrente teria conseguido integrantes para a chapa em termos numéricos. No entanto, algumas pessoas não foram inscritas em razão de não estarem em dia com o clube. O GloboEsporte.com procurou membros da oposição e conseguiu contato com Luiz Carlos Soares. Advogado e apoiador do grupo liderado por Édson Costa, Soares não quis se posicionar a respeito do assunto. No entanto, informações de bastidores indicam que a corrente oposicionista se movimenta para tentar anular o pleito, marcado para o dia 14 deste mês. Édson Costa foi procurado, mas não atendeu aos telefonemas.

No momento, apenas a situação está garantida no processo eleitoral. O pré-candidato à presidência do Sport JF é Jorge Ramos. O candidato afirma que está tentando montar uma diretoria forte. Após oficializar Paulo Cézar Gasparette – atual presidente do clube – como primeiro vice-presidente de sua gestão, e Gilberto Santana – que está no Conselho Fiscal na atual administração – como segundo, Ramos deve se reunir neste sábado com pessoas da chapa para definir outras posições chave em uma eventual gestão.

Clube possui estrutura, mas não consegue realizar eventos por não ter o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (Foto: Bruno Ribeiro)

De acordo com Jorge Ramos, o pensamento inicial como eventual presidente será no resgate do sócio e na recuperação do espaço do clube para realização de eventos.

– Em princípio, temos que trazer o sócio do Sport de volta ao clube. É preciso sensibilizar as pessoas de que o Sport ainda vive, ainda tem uma vida social. Além disso, precisamos recuperar o espaço físico do clube. Uma das prioridades será trabalhar junto ao Corpo de Bombeiros para conseguir o Auto de Vistoria para voltar a ter condições de abrigar eventos. Não é possível que o Sport tenha a estrutura e o potencial que existem e não se aproveite disso – declarou.