Racismo: Milan x Roma: ofensas a Balottelli

Estreia do uniforme dourado. Chance de classificação à Liga dos Campeões.
O Milan tinha motivos para comemorar contra o Roma neste domingo, pela 37ª
rodada do Campeonato Italiano, mas o empate de 0 a 0 no San Siro foi
marcado por mais um caso de racismo no futebol: por causa de ofensas da
torcida do time da capital a Balotelli, o jogo foi interrompido por alguns
minutos no segundo tempo.
Logo após o intervalo, Balotelli reclamou de gritos imitando macacos nas
arquibancadas e fez sinal de silêncio com o dedo para os torcedores. O
árbitro Gianluca Rocchi resolveu então parar o confronto e pediu para que
as ofensas acabassem. Em seguida, o jogo continuou.

Vale lembrar que o Milan viveu uma situação parecida em janeiro, durante
um amistoso com Pró Patria. O meia Boateng foi alvo de ofensas racistas e
decidiu abandonar a partida, seguido pelos companheiros. Na época,
Balotelli ainda estava no Manchester City. Mas, antes de ir para o futebol
inglês, o atacante italiano já havia sofrido com o problema quando defendia
o Inter de Milão.
Outro lance polêmico marcou o duelo entre Milan e Roma no San Siro. Aos
41, Balotelli fez falta feia no brasileiro Marquinho e levou o cartão
amarelo. Revoltado com a decisão do árbitro, Muntari abraçou Rocchi e
tentou tirar o cartão de suas mãos. Acabou Expulso.
No último dia 5, Muntari teve atitude semelhante. Após marcar o gol da
vitória de 1 a 0 sobre o Torino, Balotelli recebeu amarelo por tirar a
camisa na comemoração. Mas, Muntari passou pelo juiz e pegou o cartão. Na
ocasião, o árbitro levou na esportiva e apenas riu para o atleta do Milan.
Com o 0 a 0 em casa, o time de Massimiliano Allegri chegou aos 69 pontos e
ainda não pode comemorar a classificação para a Liga dos Campeões, pois a
Fiorentina tem 67 e falta uma rodada para o término da competição. Já
campeão, o Juventus lidera com 87, enquanto o Napoli é o segundo, com 78. O
Roma aparece na sétima posição, com 59.

Balottelli pede silêncio à torcida do Roma