Um tiro no pé

Por Eduardo Jordão

Esse caso foi contado pelo colunista Renato Maurício Prado, de O Globo, em uma entrevista no programa Jô Soares. Marco Antônio, famoso lateral esquerdo que foi pra Copa de 70 e ´´amarelou“, jogava no Bangu na época em que o presidente era conhecido bicheiro Castor de Andrade. Um dia, em um treinamento da equipe carioca, Marco Antônio estava sentado num banco, descansando. O presidente Castor de Andrade passou ao seu lado e perguntou: ´´Não vai treinar não, Marco?“. Ao que o lateral respondeu: ´´Estou machucado… nem consigo andar“.´´Ah, é?“ retrucou o presidente, saindo de perto. Dali a pouco, tirou o revólver que costumava portar consigo e atirou para o chão, próximo à perna do jogador, que saiu correndo desesperado. Em meios às gargalhadas dos outros dos outros jogadores do Bangu, Castor gritava: Não pode andar não safado?“

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra