Zelador do estádio onde seleção vai treinar só quer saber de Ronaldinho

‘Why, mister Dunga?’ É com essa pergunta que Henry Kunene, que toma conta do Estádio de Dobsonville, quer abordar o treinador da seleção

Por Adilson Barros e Rafael Pihrro – Direto de Joanesburgo, África do Sul

Henry Kunene tem 58 anos. Morador do Soweto, distrito de Joanesburgo que ficou marcado pela luta contra o Apartheid, política oficial de segregação racial que dividiu a África do Sul entre brancos e negros por mais de 40 anos. Fã de futebol brasileiro, ele trabalha como zelador do Estádio de Dobsonville, que pertenceu ao Moroka Swallows, e comemorou como um gol a notícia de que a seleção pentacampeã mundial vai treinar no seu quintal. Sim. Para tomar conta do estádio, Henry mora numa casa no mesmo terreno.

Nesta quinta-feira, a equipe canarinho fará um treino aberto no local, uma exigência da Fifa. É a chance de Henry ver de perto Kaká, Robinho e Dunga. Aliás, ele tem uma pergunta a fazer ao comandante da seleção brasileira.

– Eu vou tentar falar com ele amanhã: só quero perguntar ao mister Dunga: Por quê, por quê?

Como muitos sul-africanos, Henry não conseguiu entender por que o treinador não convocou Ronaldinho Gaúcho para a Copa do Mundo.

– Ronaldinho é um jogador espetacular, que joga um futebol bonito. Todos aqui somos fãs dele e estamos bastante desapontados por ele não ter vindo para o nosso país.

Mesmo triste com a ausência, Henry garante que vai torcer pelo Brasil conquistar o hexacampeonato. 

– Brasil é o meu primeiro time. Vocês jogam o melhor futebol do mundo. O futebol sul-africano é igual: tem habilidade, mas quando chega perto da área, a gente não consegue fazer o gol – disse.