2013: Assessor desmaia em confusão com polícia após JEC x Chape

A partida entre Joinville e Chapecoense acabou de forma tumultuada, neste
sábado, na Arena Joinville. O jogo, que terminou empatado por 2 a 2, já
teve ânimos exaltados por parte dos jogadores das duas equipes, que
demonstraram insatisfação com a arbitragem. Ao final, o assessor de
imprensa do time líder da Série B, Diego Carvalho, discutiu com o quarto
ábritro Jefferson Schmidt e, depois, segurodo por um policial militar,
desmaiou nas dependências do estádio. 

A confusão teve início ainda antes do término do jogo. Tudo começou porque
o quarto árbitro da partida, Jefferson Schmidt, questionou o credenciamento
do assessor de imprensa da Chapecoense, o jornalista Diego Carvalho, que
acompanhava a partida no gramado da Arena Joinville. Ao exibir uma
documentação, que para o quarto árbitro estaria irregular, uma discussão
teria iniciado.

Jefferson solicitou para a PM a retirada do assessor das dependências do
estádio. Foi quando, já com o jogo encerrado, que um policial segurou Diego
com um braço ao redor do pescoço na tentativa de retirá-lo do estádio. Com
dificuldades para respirar, o assesor acabou desmaiando. Um termo
circunstanciado foi feito e as partes serão chamadas para depoimentos
posteriores. A Chapecoense só irá se manifestar após o resultado do laudo
da Polícia Militar.
- A gente lamenta essas coisas que acontecem, o policial ao invés de
proteger, agrediu, a torcida tentando invadir, isso é ruim para o futebol -
disse o presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, à rádio Super Condá, de
Chapecó.

Torcida do JEC discute com lateral, e times reclamam de arbitragem
Em sequência da expulsão do Eduardo, ainda durante o jogo, parte de uma
torcida organizada do Joinville, insatisfeita com o resultado e, mais
especificamente, com a expulsão do lateral-direito, discutiu e tentou
entrar no camarote em que o atleta estava localizado para acompanhar o
restante da partida.
Ao apito final, mais tumulto. Os dois times deixaram o gramado reclamando
do trio de arbitragem, cada um com um motivo diferente. Os atletas da
Chapecoense pediram critérios iguais, enquanto, os jogadores do JEC
reclamaram da expulsão do lateral-direito Eduardo na etapa final. Com isso,
o clima esquentou ao final do jogo, no interior do estádio no local de
acesso aos vestiário. Com provocações das duas partes, a segurança e também
a Polícia Militar precisaram intervir.

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra