2013: Fé no ‘Padim Ciço’

O jogo de estreia do Icasa era complicado: receber o Sport, apontado como um dos favoritos à conquista da Série B e, consequentemente, a uma das quatro vagas ao acesso à elite no ano que vem. Durante a execução do Hino Nacional no estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte (CE), chamou a atenção um homem de baixa estatura que se perfilou com o time cearense carregando a imagem de Padre Cícero, padroeiro da cidade, e um terço.

Antônio da Silva, vulgo “Toinho”, tornou-se uma espécie de talismã da equipe de Juazeiro e passou a acompanhar o time depois que deixou de torcer para o rival Guarani local para vestir as cores do Verdão do Cariri. E deu muito certo: o Icasa derrotou o Sport por 2 a 1, começando a Segundona com três valiosos pontos.

Medida por Medida

Se Padre Cícero auxiliou o Icasa fora de campo, o Verdão do Cariri também contou com uma ajudinha a mais nos 2 a 1 sobre o Sport. Antes do jogo, o goleiro Magrão já tinha percebido que a marca do pênalti de uma das áreas estava próxima demais da linha do gol. E foi justamente naquela área que saiu o pênalti que resultou no primeiro gol do time cearense. Na cobrança, Elanardo converteu.

Após o fim do primeiro tempo, Magrão deixou claro que achou que a marca estava próxima demais. A equipe do PremiereFC conferiu a medida com uma trena e descobriu que ela havia sido pintada a 9,50m do gol, quando a regra da Fifa exige uma distância de 11m.