Estados Unidos: O país do futebol americano virou o país do soccer

A seleção norte-americana já foi eliminada mas fez um bom mundial principalmente fora de campo. O maior legado que os Estados Unidos conseguiram nessa Copa do Mundo, foi despertar a paixão dos norte-americanos pelo futebol ou soccer para eles.

A audiência da televisão no último jogo dos Estados Unidos na Copa atraiu mais espectadores que a final da NBA.  Nessa Copa do Mundo, os norte-americanos criaram a cultura de assistir e torcer pela sua seleção de futebol. Lotaram praças e estádios para acompanharem os jogos, importaram a nossa cultura de sair mais cedo do trabalho em dia de jogo da seleção. Até o presidente Barack Obama entrou na onda e convocou os norte-americanos pelo twitter para torcer pela seleção. Os jogadores da liga profissional de baseball, um dos esportes mais populares do país, também pararam para acompanhar os Estados Unidos na Copa.

O futebol começou nos Estados Unidos em 1975 quando um então Rei do futebol foi jogar no Cosmos de Nova York. Pelé e vários astros da bola ajudaram a popularizar o futebol no país, conseguiam lotar estádios com mais de 70 mil pessoas. Em 1994, a  Copa do Mundo teve como sede os Estados Unidos e ajudou atrair ainda mais torcedores para o esporte. Hoje o futebol é o terceiro esporte mais praticado pelos jovens.

Vários craques como Beckham, Romário, Henry e Juninho passaram recente pela liga de futebol americana. Essa crescente popularização do futebol nos EUA que é o maior mercado do mundo, pode ajudar também o futebol brasileiro como mais um país que podemos exportar nosso futebol e fortalecer nossos clubes. Nessa Copa do Mundo os Estados Unidos mostraram que Yes, We Can. Sim, nós podemos jogar futebol ou soccer.