Mineirão

Números e curiosidades:

O tabelão do primeiro jogo

5/setembro/65

Seleção mineira 1

River Plate (ARG) 0

Local: Mineirão (Belo Horizonte; Juíz: Antônio Viug (DF); Renda: Cr$ 82 702 625; Público: 73 701; Gol: Buglê 2 do 2º; Expulsão: Tião e Sarnari

Seleção Mineira: Fábio, Canindé. Grapete e Décio; Buglê e Bueno; Wilson (Geraldo, Noventa), Silvestre (Jair Bala), Tostão, Dirceu Lopes e Tião.

River Plate: Gatti, Sainz, Ramos Delgado e Grieco; Capp (Vivica) e Matosas; Cubillas (Saalares), Samari, Artime (Laliana) Dem e Más

Estreia nas Eliminatórias

                Estádios maiores já sediaram jogos das Eliminatorias. O Mineirão, porém só estreará na competição em 22 ou 29 de agosto. O adversário:Equador ou Bolívia.

Buglê entrou na história

O apoiador atleticano Buglê não imaginava que um gol pudesse coloca-lo na História. Foi o primeiro do Mineirão e garantiu a vitória por 1 x 0 da Seleção Mineira contra o River Plate. Ele ainda defendeu o Vasco, mas só é lembrado por aquele mágico momento.

O Palmeiras vestido de Brasil:

A segunda partida oficial do Mineirão levou ao público local um clássico sul-americano: Brasil x Uruguai. Com a camisa da Seleção, porém estava o Palmeiras. que, em seus áureos tempos, reunia craques como Dudu e Ademir da Guia.

O Verdão não decepcionou e venceu por 3 x 0 com gols de Rinaldo; Tupãzinho e Germano. Foi o único clube até hoje que vestiu a camisa e ganhou o jogo.

Um ano sem a velha emoção:

                O Campeonato de 1992 ficará para sempre na memória. Pela primeira vez, a temporada não registou nenhuma partida entre os arquirrivais Atlético e Cruzeiro. Tudo porque a Federação os colocou em grupos diferentes nas fases iniciais e o Galo acabou eliminado pelo América na semifinal. O maior culpado, porém, foi o absurdo regulamento criado pela Federação. E quem levou a pior foi o Mineirão, que ficou sem sua grande emoção.

Clássico vale mais que taça

                O Atlético era tetracampeão mineiro, mas o clássico contra o Cruzeiro valia pela rivalidade. A vitória do Galo por 2 x 0 deixou os cruzeirenses mais enfurecidos. O lateral Nelinho começou ali mesmo, no gramado uma perseguição ao ponta Éder. O placar eletrônico apontava 28 graus, mas em campo a temperatura superou os 40.

MINEIRÃO

Nome oficial: Magalhães Pinto

Capacidade: 130 000

Inauguração: 05/09/1965

Seleção Mineira 1 x River Plate (Argentina) 0

Primeiro gol: Buglê, da Seleção Mineira

Dimensões do campo: 110 x75 m

Endereço: Avenida Abraão Carã, 1001 Bairro da Pampulha, Belo Horizonte

A matemática do Estádio*

                Atlético e Cruzeiro igualaram-se no número de vitórias dentro do estádio; Cada um venceu 585 vezes. Mas o Atlético é o recordista de partidas: fez, naquele gramado 961 apresentações.

                Em 27 anos de Mineirão, até 1992. Foram marcados 6130 gols, com média de 227 por ano, e 2,65 por partida. No mesmo período aconteceram 2308 jogos.

                Até hoje, 36 562 429 torcedores pagara, ingressos para entrar no Estádio Magalhães Pinto. Em média, estiveram presentes 15 841 espectadores por ogo.

                O juiz que mais apitou no Mineirão foi Maurílio José Santiago: 114 arbitragens

                O melhor ataque desde a inauguração é o do Cruzeiro. No total, o clube anotou 1865 jogos (1,97 por partida). O Atlético fez 1  797 gols (1,86 a cada jogo).

Os cruzeirenses têm a melhor média defensiva. Sua retaguarda sofreu apenas 0,73 gol por partida, contra 0,74 dos atleticanos e 1,05 do América.

Reinaldo é o maior goleador de todos os tempos no Mineirão: balançou as redes 144 vezes.

*Dados relativos até o final da temporada de 1992.