Neymar, sobre estreia no Barça contra o Peixe: ‘Vou comemorar’

Neymar acertou a saída do Santos há quase dois meses, mas escolheu a cidade na qual brilhou nos últimos três anos para conceder a última entrevista coletiva no Brasil antes de se apresentar ao Barcelona – o astro viaja na próxima quarta-feira e faz o primeiro treino ao lado de Messi, Xavi e Iniesta no dia 29. O atacante não esconde a expectativa pelo início das atividades em seu novo clube.

O detalhe é que a estreia de Neymar será justamente contra o Peixe, no próximo dia 2 de agosto, pelo Troféu Joan Gamper, no Camp Nou. O jogo vale como o primeiro dos dois amistosos acertados entre o Alvinegro Praiano e o Barcelona na negociação que culminou na venda do atacante. A outra partida, a ser disputada no Brasil, ainda não tem data para ser realizada – caso não ocorra, o Santos recebe uma indenização de € 4,5 milhões (cerca de R$ 13,5 milhões). O reencontro com o ex-clube também é aguardado com ansiedade.

Com respeito, Neymar afirma que vai comemorar possível gol contra o Santos

– Vai ser difícil (risos). Vou fazer de tudo pra ajudar o meu time. Claro que vou respeitar o Santos. Vai ser um pouco difícil fazer um gol no time do meu coração, mas acontece. Quero a vitória do Barcelona, mas respeitando totalmente o Santos. – , disse Neymar durante a coletiva organizada por um de seus patrocinadores.

Questionado se comemoraria um gol contra o Santos, Neymar foi enfático.

– É igual você estar em uma pelada com os amigos. Se você faz o gol, comemora ou fica calado? Você comemora. Não é falta de respeito nenhum. Acho que não tem nada a ver. É o time do coração. Acho que vou comemorar. Amigo de verdade sabe que não é maldade, nem falta de respeito.

Na coletiva de apresentação de Neymar, o Barcelona informou que o investimento total no atacante foi de € 57 milhões (R$ 165,8 milhões). Só com a venda direta, o Santos recebe € 9,35 milhões (R$ 27,2 milhões), que equivalem aos 55% dos direitos econômicos que o clube tinha direito – os demais 45% estavam divididos entre DIS (40%) e Teisa (grupo de investidores alvinegros – 5%).

Já o “pacote” negociado com o Barcelona – que também diz respeito aos amistosos e uma parceria nas categorias de base – renderá, ao todo, algo em torno de R$ 63,9 milhões ao Santos. Um detalhe: a geração encabeçada pelo atacante, que contou também com Danilo, Rafael, Alex Sandro, Wesley, André, Felipe Anderson e Ganso, deve render cerca de R$ 158 milhões aos cofres do Alvinegro.