Santos bate o Palmeiras nos pênaltis e é campeão paulista de 2015

  • Nos pênaltis, com sofrimento, tensão e um grito de alívio no final. Assim, o Santos conquistou seu 21º título estadual neste domingo, na Vila Belmiro, ao vencer o Palmeiras, por 2 a 1, no tempo normal, e, nos pênaltis, fazer 4 a 2. Durante os 90 minutos, cada time dominou uma metade: o Peixe foi melhor no início e fez 2 a 0, com David Braz e Ricardo Oliveira. Depois do intervalo, o Verdão foi superior, diminuiu o placar, com Lucas, e forçou a disputa por penalidades, pois havia vencido o jogo de ida, domingo passado, por 1 a 0.

     

    Então, entrou em campo a maior calma dos santistas, que tiveram ótimo desempenho: Braz, Gustavo Henrique, Victor Ferraz e Lucas Lima converteram suas cobranças. No Palmeiras, Cleiton Xavier e Leandro Pereira marcaram, mas Rafael Marques e Jackson perderam.

    DESTAQUEO HERÓI SANTISTAQuando Vanderlei se machucou durante a fase de classificação do Campeonato Paulista, a torcida santista ficou apreensiva, já que não tinha confiança no reserva Vladimir. Mas o goleiro de 25 anos soube cavar seu espaço. Mostrou segurança e, na decisão deste domingo, foi um dos protagonistas. No tempo normal, fez duas grandes defesas, em cabeçada de Rafael Marques e em chute de Zé Roberto. Nos pênaltis, brilhou ao impedir o gol de Rafael Marques.

    DESTAQUEO PRIMEIRO NA VILA!Enquanto esteve em campo, Robinho foi o comandante do Santos. Caiu na direita, caiu na esquerda, veio buscar o jogo, armou, finalizou. No gol de David Braz, mostrou grande categoria ao dar o toque de primeira que tirou Fernando Prass da jogada. No tento de Ricardo Oliveira, iniciou a jogada ao dar um rápido toque para o camisa 9. No segundo tempo, cansou e foi substituído por Cicinho. O título deste domingo foi o primeiro do camisa 7 jogando na Vila Belmiro.

    DESTAQUEATUAÇÕES DO PALMEIRAS!Confira aqui as notas dos jogadores do Verdão na decisão deste domingo!

    DESTAQUEO VILÃO PALMEIRENSEDudu foi um dos muitos reforços contratados pelo Palmeiras para a temporada 2015, custou R$ 19 milhões aos cofres alviverdes e sai desta decisão de Campeonato Paulista com a imagem bem arranhada. Depois de perder o pênalti que aumentaria a vantagem do Verdão na primeira partida, o camisa 7 foi acertadamente expulso pelo juiz Guilherme Ceretta de Lima após acertar o rival Geuvânio, que erradamente também recebeu o vermelho. Descontrolado, xingou, agrediu o juiz e depois saiu de campo chorando.

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra