2013: Narrador quase ‘morre’ com defesa de pênalti de ‘São Victor’

“Caiu no Horto, está morto”. Essa é a filosofia da torcida do Atlético-MG
que lotou o Independência, no bairro do Horto, em Belo Horizonte, com
máscaras “da morte” inspiradas no famoso filme americano “Pânico”, com
objetivo de assustar o Tijuana, do México, e ficar com a vaga na semifinal
da Libertadores. No entanto, com o jogo empatado por 1 a 1 e um pênalti
marcado aos 48 minutos do segundo tempo, foram os atleticanos que quase
“morreram do coração”. Com uma defesa espetacular com o pé esquerdo, o
goleiro Victor impediu que o forte chute de Riascos morresse no fundo da
rede e acabasse com o sonho alvinegro. Com a defesa de Victor, quem quase
‘morreu’ foi o narrador Osvaldo Reis, o Pequetito. Ao narrar a cobrança de
Riascos, o locutor da Rádio Globo perde a voz na hora do grito de
“defendeu” e diz que Victor fez o gol da classificação.
“O jogo está empatado em 1 a 1. Autoriza o árbitro Patrício Polic, Riascos
parte para a bola, ele vai com o pé direito, bateuuu.
Deeeeeeeeeeeeeeeeefendeu Victor, deeeeeeeeeefendeu Victor, deeeeeeeefendeu
Victor, deeeeeeefendeu Victor, deeeeeeeeeeefendeu Victor. É goool, é gol, é
gol do Galo, Victor, Victor, Victor, Victor, Victor, é gol do Galo. Victor,
Victor, Victor, Victor faz o gol da classificação, vai terminar o jogo.
Victor, Victor, Victor, Victor, Victor, Victor vai terrminarrr, o Galo esta
classificado. O Victor defendeu pênalti, o Victor fez o gol da
classificação. Acabouuuuuuuuuuuuuu! O Galo está classificado”

 

Fonte: Revista Placar, Jornal dos Esportes, Jornal do Brasil, Jornal o globo, Tribuna de Minas e Arquivo Pessoal Márcio Guerra