Após polêmica, loja santista aparece com produtos de outras agremiações

Depois da suposta demissão do funcionário de uma loja santista que colocou à venda uma camisa do Corinthians, outras filiais da mesma loja foram flagradas com produtos de diversas equipes, entre elas: Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Botafogo. O flagrante foi feito por torcedores do Santos que se revoltaram com a situação.

Filial do Gonzaga foi flagrada expondo artigos de outras agremiações

Desta vez, fotos do estabelecimento localizado no bairro Gonzaga constataram que a loja vendia produtos de outras agremiações, contradizendo o relato do proprietário das lojas, Fernando Forte, entrevistado na última sexta-feira pelo GloboEsporte.com, que garantiu que a franquia jamais vendeu produtos de outros clubes.

Camisa do Corinthians colocada à venda em loja santista

A polêmica começou quando o auxiliar de exportação Anderson Reis, torcedor do Santos, se espantou quando passou em frente à loja “Santos Mania”, especializada em venda de artigos do Alvinegro Praiano, que fica no Centro de Santos. O rapaz ficou indignado ao ver uma camisa do Corinthians exposta na vitrine, e tirou fotos da camisa e expôs em redes sociais.

– Estou indignado. É um absurdo. Já comprei roupas do Santos mais de uma vez nessa loja e nunca vi camisas de outras equipes. Todos que passaram em frente à loja não entenderam nada. Esse estabelecimento não pode levar o nome do Santos. É uma falta de respeito com os torcedores do clube. Acho que a diretoria deveria entrar em contato e pedir explicações para o proprietário.

Contatado, o proprietário da loja “Santos Mania” há 18 anos, Fernando Forte, de 36 anos, tentou explicar como a camisa do Corinthians foi parar na vitrine de uma de suas lojas.

– Nós temos outras lojas que vendem artigos esportivos variados. Nesta especificamente – do Centro de Santos, tínhamos uma caixa guardada para levar para uma destas filiais que atendem outros clubes. O problema é que um dos meus funcionários abriu a caixa e foi querer fazer uma brincadeira, de muito mau gosto por sinal, com um amigo da loja ao lado, e gerou toda esta confusão – conta Fernando.

O dono da loja conta ainda que soube do ocorrido por meio da matéria publicada no GloboEsporte.com, na última quinta-feira. Assim que leu a reportagem, ele resolveu tomar providências.

– Levei um susto. Imediatamente pedi para retirar a caixa de lá e fui obrigado a demitir o “brincalhão”. Jamais imaginei que isso pudesse acontecer. Trabalho há 18 anos na Baixada Santista e nunca me passou pela cabeça tal fato. Peço desculpas ao torcedor do Santos. Infelizmente não é sempre que acertamos na contratação de funcionários – conclui Fernando Forte.