Figueirense se consagra campeão; Brusque e Juventus dão adeus à elite

Vinícius Eutrópio é carregado nos braços pelo título conquistado

O Catarinense 2014 se despede e tem o seu campeão: o Figueirense. Porém, o estadual não teve somente emoção na sua última rodada em Florianópolis, local da decisão. Todas as quatro partidas do fim de semana foram significativas e mexeram com os torcedores. Além do Alvinegro, a Chapecoense comemorou a conquista do título do hexagonal e a ida para a Copa do Brasil 2015. Já Brusque e Juventus sofreram com a queda, em meio a jogos polêmicos.

Goleada, expulsões polêmicas, falta de segurança, ambulância que deixou o estádio, presidente da Federação Catarinense de Futebol agredido e pênalti com menos de 15 segundos. A última rodada do estadual 2014 é memorável e merece ser recordada. Confira um resumão daquilo que acontece na despedida da competição que sagrou o Figueirense como o seu campeão.

CHAPECOENSE 4 X 1 AVAÍ

Na partida que valia a taça Santa Catarina, o título do hexagonal,  a Chapecoense goleou o Avaí por 4 a 1, no estádio Índio Condá. Mais uma vez, a terceira da temporada, a Chape demonstrou sua superioridade sobre o Avaí. Depois de vencer as duas partidas na Ressacada – uma pela primeira fase e outra na primeira rodada do hexagonal -, o Verdão do Oeste goleou o Leão da Ilha no Índio Condá e ficou com o título e a vaga na Copa do Brasil em 2015. A Chapecoense, com time titular, contra um Avaí todo reserva, com quase a totalidade de jogadores da base, não perdoou. Bergson e Régis marcaram no primeiro tempo, e Rafael Lima e Roni na etapa complementar. Héber fez o único do time da capital no Índio Condá.

BRUSQUE 3 X 2 JUVENTUS

No duelo dos desesperados, Brusque e Juventus morreram abraçados no Augusto Bauer. Os mandantes fizeram a sua parte e venceram o Moleque Travesso por 3 a 2 – com gols de Ricardo Lobo, Leandrinho e Eydson, enquanto Jabá e Lucas Staudt anotaram para o Moleque Travesso. Porém, o Atlético de Ibirama venceu o Marcílio Dias e foi determinante para que os dois times caíssem de divisão. O Juventus por pontos, o Brusque pelo saldo de gols.
O Brusque bateu e voltou. O time retorna à primeira divisão neste ano e agora tenta fazê-lo novamente no segundo semestre de 2015. O Juventus não teve a mesma sorte do ano passado. A equipe de Jaraguá do Sul durou duas edições na elite do futebol de Santa Catarina.

MARCÍLIO DIAS 0 X 1 ATLÉTICO-IB

A partida entre Marcílio Dias e Atlético-Ib teve de tudo um pouco. Expulsões polêmicas, ambulância que deixou o estádio Dr. Hercílio Luz e agressão. A confusão que envolveu também o presidente Delfim Pádua Peixoto Filho, que foi agredido dentro do seu carro por torcedores do Marinheiro, que estavam indignados com as duas expulsões que o time havia sofrido. Resumo, a partida teve de ficar paralisada por mais de meia hora. Para piorar, o árbitro William Machado Steffen encerrou a partida aos 43 minutos do segundo tempo. Fora das quatro linhas, a Polícia Militar entrou em confronto com parte da torcida marcilista, que respondeu jogando pedras. A partida voltou normalmente após o major da PM ter dado segurança para a continuidade da partida, que teve vitória atleticana pelo placar mínimo. O Atlético, desse jeito, mesmo com a vitória do Brusque sobre o Juventus por 3 a 2, escapou do rebaixamento e permanece na Série A do Campeonato Catarinense em 2015 por terminar com um triunfo a mais que o Tricolor do Vale (4 a 3); ambos ficaram com 12 pontos.

FIGUEIRENSE 2 X 1 JOINVILLE – FINAL

Em uma decisão empolgante no estádio Orlando Scarpelli, o Figueirense se sagrou campeão catarinense pela 16ª vez na história. Como precisava de uma vitória simples ou igualar o resultado da primeira partida (2 a 1), o Figueira partiu para cima do JEC de uma forma inesperada. Logo aos 10 segundos, em uma falha da zaga do Tricolor, o Ivan derrubou Everton Santos na área. Dudu aproveitou o rebote da penalidade defendida pelo camisa 1 e abriu o placar com menos de um minuto de jogo. Êxtase para o torcedor, que ficou ainda mais empolgado quando Lúcio Maranhão, aos 34 minutos, completou com o cotovelo para as redes do Joinville. Sem desistir, a equipe do Norte de Santa Catarina diminuiu com Wellington Saci, aos 11 minutos, em belo chute. Porém, aos 44 minutos o goleiro Tiago Volpi fez um milagre em chute de Francis para garantir a festa em Florianópolis.