Maracanã: Operários-cambistas

Na véspera do primeiro jogo-teste para a Copa das Confederações, o Maracanã encontra dificuldades na organização do evento. No entorno do estádio é possível encontrar operários vendendo convites para o amistoso entre amigos dos ex-jogadores Ronaldo e Bebeto. Os valores vão de R$ 50 a R$ 100.

Apenas funcionários e seus familiares foram convidados. Cada um tem direito a um ingresso próprio, mais alguns para familiares: de acordo com o número de dependentes indicados na ficha da contratação. Os chefes de obras, no entanto, estão alertando que será necessária a apresentação de identidades e crachás de identificação na entrada.

Na última quarta, a distribuição das entradas foi marcada por uma confusão envolvendo operários e seguranças por causa da demora na entrega dos bilhetes e o procedimento quase foi suspenso pelos responsáveis pela reforma.

Problemas na distribuição de credenciais

A venda de convites não é o único problema enfrentado pela organização do evento no Maracanã, na tarde desta sexta-feira. Durante aproximadamente 1h30min, acabou a energia elétrica no ginásio do Maracanãzinho, o que atrasou a distribuição de credenciais para a imprensa, que acontece no local.

– Sem luz não há impressora – justificou uma funcionária.

São esperadas 27.500 pessoas no estádio, já que também haverá presença da imprensa e de convidados do governo do estado do Rio de Janeiro (como a presidente Dilma Rousseff). Ao lado de Ronaldo e Bebeto, os ex-jogadores Romário e Júnior serão algumas das atrações do evento, que também terá shows de Naldo, Neguinho da Beia-Flor, entre outros artistas.