Vasco: Renovação cruzmaltina

Torcida bate o pé: homem do povo também pode jogar futebol

 No início do século 20, os principais times cariocas de futebol, como Flamengo, Fluminense e Botafogo, só aceitavam atletas da elite. O Vasco da Gama, não.Fundado por portugueses em 21 de agosto de 1898, tinha negros e analfabetos. Era inexpressivo até que, em 1923, sobe à primeira divisão e ganha o campeonato. A conquista causa frisson na elite: inaceitável perder para um time de pessoas como o chofer Nelson Conceição e o estivador Nicolino. Os clubes “tradicionais” reagem: jogador não pode ser analfabeto; precisa ter emprego fixo e não pode receber dinheiro para jogar. Os portugueses então contratam os atletas para seus estabelecimentos e chama professores para alfabetizá-los.

A elite faz vigilância rígida.: jogador flagrado treinando durante o expediente está fora do campeonato. Resultado: 12 vascaínos expulsos. O Vasco não aceita e abandona a competição. Mas o futebol carioca já não podia viver sem a torcida cruzmaltina. No ano seguinte, a equipe é readmitida com todos os seus jogadores.