A casa de um goleador inesquecível

O polêmico Serginho Chulapa é um dos maiores artilheiros da história do Morumbi. A maioria dos 248 gols que fez com a camisa do São Paulo aconteceu neste estádio. E o centroavante só não marcou mais por ter ficado afastado do futebol durante 11 meses, em 1977, punido por agredir o bandeirinha Valdevaldo Rangel, após a anulação de um gol seu, que daria o empate frente ao Botafogo de Ribeirão Preto. O afastamento o retirou não só das finais de Campeonato Brasileiro daquele ano como também da Seleção Brasileira de 1978.

A admiração de Serginho pelo estádio é evidente. “Eu sempre tive muita identificação com o Morumbi. Para mim, ele sempre foi diferente dos outros porque era o campo da torcida do São Paulo, clube que eu defendia”, afirma Chulapa; Irreverente, Serginho protagonizou momentos alegres e controvertidos no Morumbi: durante o clássico Santos e Corinthians, em 1983, o jogador entrou em campo de fraque e cartola. Mas, ao final do segundo tempo, a descontração cedeu lugar ao nervosismo e Seginho foi expulso após trocar socos e pontapés com o zagueiro Mauro, do Corinthians.